Abastecimento de água irregular afetou 18,4 milhões de brasileiros em 2019

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), até o final de 2019 a falta de abastecimento de água regularmente ocorria em 10% dos domicílios no Brasil. Divulgado em novas notícias no dia 6 de maio, o levantamento feito pelo instituto aponta que a situação mais grave foi identificada no Nordeste, onde um domicílio a cada quatro não contava com a frequência do abastecimento de água diariamente.

No ano passado, o Brasil registrou um total de 72,4 milhões de domicílios. Dentre esse total, a maioria representada por 97,6% contava com a água canalizada. Contudo, 63,8 milhões que corresponde a 88,2% do total tinha, além da água, todos os demais serviços incluídos na rede geral de abastecimento. Nesse último caso, 85,5% das pessoas contavam exclusivamente com a rede geral de abastecimento.

Outro dado interessante é que entre as pessoas que tinham acesso aos serviços gerais de distribuição, uma parcela de 88,5% contava com o recebimento de água diariamente. Nesta população, 5% dos domicílios declararam que a frequência do abastecimento chegava a até seis vezes por semana, enquanto que 4,9% do total declararam receber água três vezes por semana no ano passado.

Esses dados mostram que no ano passado 6,1 milhões de casas do país não tinham o abastecimento de água garantido diariamente, e isso impactou na vida de cerca de 18,4 milhões de pessoas no país.

Contudo, o Nordeste apresentou o pior cenário dentre as regiões do país. A pesquisadora e analista Adriana Beringuy informou que apenas 69% dos domicílios no Nordeste contavam com o abastecimento de água todos os dias. Além disso, 11,6% dos domicílios na região contavam com abastecimento em até seis dias da semana e 14,2% informaram que a água canalizada chegava às torneiras em no máximo três vezes por semana. Isso significa que 25,8% dos domicílios no Nordeste não tiveram o abastecimento de água regular.

“A nossa conclusão é que os lares nordestinos não contam com o abastecimento de água regular, mesmo no caso daqueles que já possuem os demais serviços da rede geral de abastecimento”, informa Adriana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *