Disney+ entrará na concorrência contra a Netflix

A nova plataforma de streaming Disney+, será lançado em novembro nos Estados Unidos e em 2020 nos países latino-americanos. Com uma proposta de trazer o conteúdo dos catálogos da Disney, Pixel, National Geographic, Marvel e Star Wars, o serviço de streaming custará mensalmente 7 dólares.

Na versão disponível para a imprensa é possível perceber que o visual da plataforma tenta atrair o público de forma mais intuitiva, ao invés de diversas descrições. Na convenção D3, na Califórnia, que acontece a cada bimestre,  a Disney anunciou as novidades  mostrando a interface de sua plataforma de streaming. Comparada com os concorrentes do mercado, a Disney+ demonstra ser mais organizada que a Netflix e mais próxima de plataformas como Hulu e Apple TV.

A Netflix possui um visual com diversos títulos que nem sempre estão relacionadas, mas a Disney+ tem uma maneira mais organizada de mostrar o seu conteúdo, facilitando ainda mais a busca do usuário. A Netflix tem mais tem mais de 4 mil filmes e mais de 1500 séries, o número pode mudar dependendo do país, mas não varia de forma brusca. A concorrente Disney+ possui 500 filmes e 7 mil episódios de maneira avulsa de séries.

O planejamento da interface da plataforma priorizou a simplicidade, a elegância, e a facilidade de manuseio para o usuário. O objetivo da Disney sempre foi agradar o público-alvo já cativado, mas a Netflix está de maneira constante criando novos conteúdos para fazer crescer o seu público em diferentes países.

Na parte superior da plataforma da Disney+, estão localizados os estúdios que possuem as suas respectivas produções, que podem ser acessadas pelo usuário, mais abaixo é possível encontrar sugestões de produções, da mesma maneira que a Netflix faz. Passando para o lado, será possível ver as demais recomendações que a plataforma fará baseadas no histórico do usuário. Também estarão disponíveis produções que foram passadas, caso o usuário deseje voltar ao conteúdo poderá ir em “continue assistindo”. Uma das boas notícias é que até sete perfis poderão ser acessados pela Disney+, e haverá a configuração de definir perfis infantis que não terão acesso a conteúdos que exijam uma classificação indicativa maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *