Produção acelerada dos carros Tesla estão comprometendo a qualidade deles, segundo alguns funcionários

Segundo alguns atuais e ex-empregados, depois que os carros elétricos da Tesla nos modelos sedans Model S e também nos SUV Model X, deixam o setor da linha de montagem, eles precisam passar por outro setor para fazer alguns reparos.

De acordo com os funcionários, os luxuosos carros precisam ser reparados antes de deixar a montadora, que fica em Fremont, na Califórnia. As averiguações necessárias em termos de qualidade, tem apresentado problemas em mais de 90% dos carros dos modelos Model S e Model X, que são vistoriados depois de sair da linha de montagem, segundo algumas fontes. Ainda de acordo com elas, esses problemas estão acontecendo há cerca de cinco anos.

A empresa se defende afirmando que todo o seu processo é extremamente rigoroso, tendo sido criado para apontar os mínimos defeitos. A empresa não informou os índices de falhas e não fez nenhum comentário sobre as declarações feitas pelos empregados.

As melhores montadoras do mundo possuem índices de reparo após a saída da linha de montagem, em torno de 10%, como por exemplo a Toyota. Em um carro é muito importante a qualidade na montagem inicial, já que os reparos geram custos e demandam tempo.

No caso da Tesla, muitos reparos estão precisando ser feitos após a montagem e a empresa acaba gastando muito dinheiro com isso, disse um ex-supervisor da companhia.

A empresa localizada no Vale do Silício, declarou que os reparos feitos depois da montagem são mínimos e são resolvidos em questão de minutos. A empresa atraí os seus consumidores pelos designs sofisticados e pela sua tecnologia limpa. Em um estudo feito com consumidores da marca, cerca de mais de 90% voltariam a comprar veículos da Tesla novamente.

Alguns especialistas desse segmento disseram que a empresa precisa começar a produzir carros em grande escala, para conseguir sobreviver no mercado. A empresa está lançando atualmente o seu primeiro veículo visando um público mais amplo,  o Model 3,  que custará em torno de 35 mil dólares o modelo mais básico.

A empresa ainda não teve um ganho anual e gasta em torno de 1 bilhão de dólares por trimestre. Essa situação é intolerável sem que novos investimentos sejam feitos ou será preciso um aumento significativo das vendas, inclusive com os consumidores habituais, mas são justamente esses que podem se mostrar menos complacentes com falhas em seus carros.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *