Empresa de motos indiana sonha com o grande mercado brasileiro

O Salão Duas Rodas em São Paulo, atrai os amantes de motos de todo o país e também de outros países, neste que é o maior evento nesse segmento na América Latina. Os ingressos variam desde 40 reais os mais baratos, até 500 reais os mais caros, já que vão depender dos serviços especiais que cada visitante vai desejar fazer, como test-drive premium e visita guiada. Os principais expositores pertencem às grandes marcas e já participam todos os anos desse evento, como a Yamaha, Ducati, Honda, Harley-Davidson e BMW. Mas esse ano uma empresa de motos está estreando no  Salão Duas Rodas,  é a indiana Royal Enfield.

A cidade de São Paulo foi escolhida pela marca, para abrir uma concessionária em um segundo país fora do território indiano, além dos EUA. A empresa está apostando no modelo de média cilindrada, que está apresentando o maior crescimento mundial na atualidade. As vendas estão aumentando cerca de 1% no mundo anualmente, sendo que as motos de médias cilindradas estão apresentando um aumento de 7 a 8% anuais.

A empresa indiana procura unir belos modelos com preços atraentes, e os três modelos lançados no Brasil estão sendo vendidos com valores que ficam entre 18.900 reais e 24.500 reais. As empresas que concorrem com ela no mercado, como a BMW e a Harley-Davidson, vendem as suas motos com valores maiores passando dos 40.000 reais.

Mas no mercado brasileiro, essas motos de média cilindrada não são as mais procuradas pelos consumidores do país. No ano passado as vendas desse modelo ficaram em 11% do total de vendas, e nesse ano tudo indica que as vendas chegarão a 12% do total. O diretor geral da Royal Enfield aqui no Brasil, Claudio Giusti, acredita que a marca vai atingir aqueles consumidores que já possuem motos, mas que desejam trocar as suas por outras mais potentes.

A filial da empresa em São Paulo, vendeu esse ano entre os meses de maio e outubro 252 motos. Essa quantidade comercializada pode não parecer significativa, mas Claudio Giusti disse que esses números estão dentro das estimativas da empresa no Brasil. A Royal Enfield não criou uma meta para o próximo ano e o seu executivo declarou, que o plano de lançamento da marca é esperar alguns anos, para depois começar a fazer previsões de vendas.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *