Aprenda mais sobre a trajetória da JHSF

Fundada no ano de 1972 pelos irmão José Roberto Auriemo e Fábio Auriemo com mais dois sócios, a empresa surgiu com o nome de JHS, e atuava principalmente na área da construção. Anos depois, os dois irmãos discordaram na maneira como acreditavam que os negócios deveriam ser gerenciados e, por esse motivo, optaram por desfazer a sociedade. Desse momento em diante, a JHS passou a se chamar JHSF, tendo o executivo Fábio Auriemo no cargo de presidente.

Após essa grande mudança, Fábio Auriemo tomou a decisão de mudar o foco da empresa para o ramo da incorporação, que crescia de forma considerável na década de 90. Nos dias de hoje, cerca de 90% dos lucros da empresa são vindos da área da incorporação, o que demonstra que esse novo negócio acabou sendo bastante lucrativo. Para atuar dessa forma, a JHSF formou parcerias com empresas terceirizadas do ramo da construção para que os projetos pudessem ser desenvolvidos.

Desde então, a incorporadora passou a adotar a prática do “preço máximo garantido”, um método segundo o qual é possível ter um controle maior sobre o orçamento de cada projeto. Ao utilizar essa prática, fica estabelecido que sempre que a construtora superar os gastos previstos no contrato, fica a cargo desta bancar os valores excedentes.

Assim que a JHSF passou a investir na área da incorporação, a estratégia inicial foi investir nos edifícios comerciais. Com o passar do tempo, ao ganhar mais experiência nesse mercado, a empresa começou a focar na construção de shopping centers, com diversos projetos na capital e no interior de São Paulo, incluindo o Shopping Metrô Santa Cruz e o Shopping Cidade Jardim.

No caso do Shopping Cidade Jardim, que se encontra dentro do complexo do Parque Cidade Jardim, este é considerado como um projeto especial para a incorporadora pois a colocou de forma definitiva na área da incorporação de luxo, que impulsionou os negócios de maneira sem precedentes. Com esse projeto, a JHSF conquistou lucros acima das expectativas, através da construção do shopping e também dos outros estabelecimentos no espaço, que incluem edifícios comerciais, prédios residenciais, uma sede do hotel Fasano, academias, restaurantes de primeira linha e mais, em uma grande área com cerca de 80 mil metros quadrados de extensão.

Ao iniciar a construção do Parque Cidade Jardim, a JHSF utilizou como inspiração os grandes complexos de luxo há anos muito comuns no exterior, que são chamados de “empreendimentos multifunções”. O maior incentivador desse projeto foi o filho de Fabio Auriemo, José Auriemo Neto, que desde a aposentadoria do pai exerce o cargo de presidente da empresa. Para tal, ele foi capaz de identificar uma grande demanda por um complexo desse porte na capital paulista, apesar de alguns especialistas na área terem expressado opiniões contrárias.

Mais recentemente, a empresa ainda permanece investindo no mercado de luxo, mas também expandiu seus campos de atuação, tendo se dedicado a incorporação de imóveis para as classes baixa e média, um setor que há alguns anos tem tido um bom potencial de crescimento.

2 hábitos essenciais para a saúde financeira de pequenos negócios

Image result for saude financeira

No Brasil, é comum encontrar donos de pequenos negócios que fazem o conhecido “fiado” para seus clientes e que trabalham tanto quanto seus próprios empregados.

Mas apesar de frequentes, estes hábitos acabam por prejudicar a saúde financeira do negócio. O fiado diminui o faturamento e cria prejuízos, pois o empreendedor tem gastos mensais como melhorias ou manutenção de estrutura, investimento no produto ou serviço oferecido e pagamento de salários de funcionários. E vender fiado consiste basicamente em transferir um produto ou serviço e não ter retorno sobre ele.

Quanto ao trabalho em excesso, este está muito longe de ser um sinal de produtividade e eficiência. O empreendedor já tem vários assuntos a resolver durante o dia. E trabalhar em tarefas que poderiam ser executadas por seus funcionários gasta tempo que poderia ser usado para lidar com problemas que somente o dono pode solucionar.

Se você costuma atuar dessa maneira, veja a seguir como mudar esta realidade e melhorar a saúde financeira do seu negócio.

Livre-se do fiado

O fiado se torna um ciclo vicioso, pois o empreendedor pode passar até meses esperando o pagamento e nunca desiste de receber porque precisa do dinheiro.

No entanto, a dica aqui é perdoar todos os fiados. Entre em contato com os clientes que não pagaram até hoje e informe-os que você irá zerar suas contas e que a partir de agora, você não praticará mais fiado em seu negócio.

O cliente não terá outra saída a não ser aceitar, pois sua intenção não é de pagar, mas sim de arrastar ainda mais o saldo devedor. E se ele realmente quiser consumir novamente o que você oferece, irá pagar como qualquer cliente normal.

E mesmo que não retorne, veja da seguinte maneira: perder um cliente que consome e não paga é um alívio para o balanço geral das contas do negócio, pois o prejuízo será menor que não ter clientes.

Delegue tarefas aos seus empregados

O seu tempo é precioso, logo, você deve usá-lo para fazer aquilo que só pode ser feito por você. O empreendedor pode sim monitorar a qualidade dos serviços prestados pelos funcionários, mas trabalhar como se fosse um funcionário está fora de questão.

Ao delegar tarefas a equipe terá a oportunidade de trabalhar em conjunto e aumentar o nível de cooperação e, à medida que o seu negócio se expandir, será possível contratar mais funcionários para que você distribua mais tarefas e o trabalho não fique pesado para ninguém.

Lembre-se, como dono do negócio, sua principal função é gerenciar e liderar. Você pode encontrar várias dicas sobre como administrar uma empresa de maneira eficiente na revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios.

 

Produtividade no trabalho exige disciplina e comprometimento

Quem nunca terminou o dia com a sensação de que ficou muita coisa pendente, ou de que o dia passou rápido demais e não deu tempo de fazer tudo? Isso é muito comum para pessoas que são independentes financeiramente, pois elas cuidam de muitas coisas durante o dia e as vezes acabam deixando outras coisas de lado. Mas a sensação pode acometer quem também depende de um local de trabalho em específico, como os assalariados.

Essa sensação no trabalho costuma ser muitas vezes frustrante e desestimulante. Contudo, esse é um quadro que pode e deve ser mudado para tornar os dias mais produtivos e satisfatórios. Mas é preciso encarar a rotina do dia a dia e trabalhar de acordo com prioridades. Por isso, se planeje antes de começar a mudar a rotina e o local de trabalho.

O empreendedor de sucesso deve sempre pensar em ter dias cada vez mais produtivos, para dar conta de realizar todas as tarefas com facilidade e competência. Então ele precisa primeiramente encarar as tarefas que terão que ser realizadas e colocá-las no papel. Em seguida, a coisa mais importante do dia deve ser feita primeiro. Isso é explicado por Mark Twain, um escritor americano, como superar os pontos mais difíceis. Segundo ele, a sensação de realizar essa tarefa mais pesada faz com que o dia fique mais leve e mais fácil de ser concluído.

Uma boa dica para quem trabalha com escritório, é não perder tempo com distrações, como ler toda a caixa de e-mails ou ainda ficar nas redes sociais. Os e-mails são de certa forma importantes para a vida de um empresário que quer manter uma boa comunicação no seu negócio, mas é preciso olhar rapidamente apenas o que é importante, e deixar o resto para um tempo livre. Assim como as redes sociais e outros potenciais de distração.

Também é preciso rever a lista com as tarefas e determinar ao longo do dia se elas são importantes ou se podem ser feitas em outro momento. Todo o tempo livre deve ser usado para concluir o maior número de tarefas possível para que o dia termine de uma forma mais tranquila e leve.

 

Em João Pessoa, shopping de Roberto Santiago recebeu o cozinheiro e apresentador de televisão Rodrigo Hilbert

Resultado de imagem para Rodrigo Hilbert Shopping Manaira

João Pessoa recebeu no último dia 21 de agosto a visita do cozinheiro e apresentador de televisão Rodrigo Hilbert. O chef galã veio à capital paraibana para promover o lançamento de seu mais recente livro, intitulado “Tempero de Família 2”. A obra traz uma coletânea de mais de setenta receitas preparadas por ele mesmo em seu programa no canal fechado GNT. O evento aconteceu no Manaíra Shopping, um dos empreendimentos do empresário Roberto Santiago na cidade, e atraiu muitos interessados em culinária, além de fãs de Rodrigo e curiosos.

Alegre e descontraído como sempre, o apresentador deu ao lançamento o mesmo tom de seus programas, que vão ao ar às quintas-feiras, sempre às oito horas da noite. Os pratos selecionados para comporem a obra organizada por Rodrigo foram escolhidos entre os de maior repercussão no programa semanal.

Apaixonado pela cozinha desde pequeno, Rodrigo Hilbert desenvolveu interesse pelo preparo dos alimentos observando a mãe, a avó e as tias, com quem convivia em Santa Catarina.

Os leitores terão a oportunidade de aprender como extrair o maior prazer que pode ser oferecido por pratos como, por exemplo, um saboroso frango assado com creme de abóbora regado a mel. Se preferir, poderá conhecer os segredos que transformam o preparo de um bolo de fubá simples em trabalho de arte capaz de enriquecer o café da tarde em família ou com os amigos.

O chef brasileiro levou para o livro o mesmo estilo que o consagrou nas telinhas. A marca da criatividade conseguida por meio de ingredientes comuns do dia-a-dia pode ser reconhecida nas páginas escritas por Rodrigo, agora disponíveis nas melhores livrarias do país.

Bem diagramado e ilustrado com capricho, o livro traz capítulos divididos por temas, o que torna as partes independentes entre si. Assim, pode-se transitar de uma seção a outra sem necessidade de manter uma sequência rígida na leitura. De acordo com sua preferência, o leitor aprofunda-se nas técnicas do preparo de entradas e saladas, carnes, vegetais, massas ou sobremesas, não importando a ordem de sua pesquisa.

O lançamento teve grande apelo popular, que explorou o carisma e a simpatia do apresentador. Nesse sentido, é correto dizer que não poderia ter havido lugar mais adequado para reunir o público.

O Manaíra Shopping foi pensado pelo empresário paraíbano Roberto Santiago e teve suas fundações lançadas em 1988.

Pouco depois da inauguração, interessado em manter o centro de compras atualizado e responsivo às necessidades do grande público, Roberto Santiago encomendou das arquitetas Carmen Raquel e Maria Raquel um projeto de ampliação das instalações.

Além dessa primeira remodelagem, outras aconteceram, sempre atendendo às demandas da população. Analistas consideram que a constante renovação por que passa o Manaíra Shopping revela que o empreendimento  do empresário Roberto Santiago ultrapassa o mero aspecto comercial.

Observou-se ao longo dos anos que aconteceu uma migração de atividades para os arredores do Shopping Manaíra. Embora esse não fosse um objetivo antevisto por Roberto Santiago, é inegável a alteração que aconteceu na vizinhança. Onde havia um punhado de residências familiares, agora pulsa um complexo ajuntamento humano repleto de lojas e prédios comerciais.

Grupo Carrefour Brasil está expandindo as suas lojas de conveniência

O grupo Carrefour Brasil, anunciou essa semana, através do seu presidente

Charles Desmartis, que nos próximos meses, o grupo pretende inaugurar mais treze lojas, completando cem lojas no formato de conveniência. No final do primeiro semestre, a empresa informou que 87 lojas já tinham sido abertas nesse segmento.

O executivo ainda afirmou, que as lojas que serão abertas na sua maioria serão com a bandeira Atacadão, com novas transações em linha com os últimos anos, e na outra bandeira que é a Express, com aceleramento das inaugurações nesses próximos meses.

Em julho, aconteceu a primeira demonstração de lucros depois da oferta inicial de ações, com o grupo mostrando um crescimento dos negócios de 10,4% na comparação anual, excluindo o setor da gasolina, sendo embalados principalmente pela expansão em novas lojas.

O grupo possui um total de 588 lojas no país, entre hipermercados, atacado, supermercados, drogarias, lojas de conveniencia e postos de gasolina. No último ano, o grupo inaugurou 65 lojas novas pelo país.

O grupo informou que foram gastos em investimentos, cerca de mais de quinhentos milhões de reais no 2º semestre no país, o que mostra uma alta de 20,5% em relação ao mesmo período no último ano, sendo que 42% foi investido na abertura de novos estabelecimentos, e 29% em reparos e modificações das lojas.

Mesmo com a abertura de novas lojas no setor de conveniência, o mais importante segmento do grupo no país continua sendo a bandeira Atacadão, registrando 65% dos ganhos brutos.

O grupo também pretende começar no terceiro trimestre desse ano, negócios no segmento eletrônico de alimentos, começando primeiramente em São Paulo, sendo previsto também o começo de um programa de reduções de preços específicos para clientes, seguindo um programa que vem sendo realizado pelo grupo concorrente Pão de Açúcar.

O grupo também informou, que com a  abertura de capital  na bolsa de valores, houve uma diminuição de R$ 3 bilhões da dívida do grupo, indo para R$ 3,1 bilhões. Com as ações sendo ofertadas, o Carrefour Brasil conseguiu R$ 5,1 bilhões, no maior IPO do país nos últimos quatro anos.

O objetivo do grupo Carrefour Brasil, de acordo com os seus executivos, será conseguir conservar certa estabilidade entre a concorrência de preços e margens justas dos lucros, visando aumentar a sua participação no mercado.

 

Nômades digitais: cinco cidades ao redor do mundo para empreendedores

Com o boom da internet veio também muitas transformações nos hábitos das pessoas. Antes, local de trabalho era a empresa, hoje, muitas pessoas trabalham pela internet em qualquer lugar do mundo. Essas pessoas são chamadas de nômades digitais. O nomadismo sempre existiu, mas ganhou muitas mais adeptos na era digital. Veja abaixo cinco cidades que são queridinhas dos empreendedores digitais ao redor do mundo.

Rio de Janeiro – Brasil

A cidade maravilhosa foi citada primeiro porque sim. E não foi aleatório. No Rio de Janeiro tem praia, céu azul, cartões postais, muitas empresas digitais e uma ampla gama de imóveis, hostels e espaços de coworking. Dá pra ficar perto da praia, perto do Cristo Redentor e até na Ilha do Governador.

Buenos Aires – Argentina

Outra queridinha das Américas, Buenos Aires é considerada a nossa amiga européia. Isso por conta da arquitetura do seu estilo europeu que foi impulsionado pelas correntes imigratórias do país. Para os nômades digitais é um reduto de de arte e cultura. E para quem é brasileiro a proximidade com o país tem suas vantagens: ficar mais perto da família e fazer viagens menores.

Boston – Estados Unidos

A cidade de Boston abriga diversas universidades, uma delas é Harvard, considerada uma das melhores do mundo. Além de trabalhar pela internet o empreendedor pode ainda cursar várias disciplinas isoladas de áreas como tecnologia, psicologia e comunicação. Boston é pertinho de Nova York que é pertinho de Washington, dá pra fazer um mochilão pelo país e conhecer tudo aos poucos.

Bali – Indonésia

Uma cidade turística pouco conhecida mas muito visitada devido a desvalorização da moeda indiana em relação ao real. Com pouca economia, é possível passar dias incríveis em praias paradisíacas, festas noturnas, templo religiosos e visitas às feiras artesanais. Bali é uma cidade imperdível para nômades digitais.

Melbourne – Austrália

Austrália é um país conhecido por ser multicultural. O país está repleto de asiáticos, europeus ou árabes. O clima é muito parecido com o Brasil por ser situado perto da linha do Equador, existem muitas praias para ser exploradas no país e há bastante animais exóticos para conhecer. Então, conhecer outros cidades é o destino certo para empreendedores digitais.

 

Como fazer uma análise de mercado em três passos

Resultado de imagem para analise de mercado

Todo empreendedor que se preze e quer ver seu negócio crescer deve analisar o mercado do produto ou serviço oferecido. Afinal, como está o mercado para o meu negócio? Essa é a primeira pergunta a se fazer. Depois, é preciso entender o mercado de acordo com o perfil do cliente. Caro empreendedor, você conhece seu público consumidor? Pois bem, essa é a principal atividade para analisar o mercado, conhecer seu público; quem são e onde vivem seus potenciais clientes. Se o negócio for um comércio, por exemplo, a presença constante do seu público em uma determinada região também define o local do seu negócio. Veja abaixo três dicas para fazer uma análise de mercado eficiente.

Aplicação de um questionário

Você pode fazer várias entrevistas de modo a saber como são os hábitos dos seus clientes; o trabalho que executam, se estudam ou não, se tem filhos, estado civil e muito mais. Algumas empresas são especialistas em pesquisas qualitativas com esta; uma ótima maneira de ter informações profissionais sobre seus clientes. Além do mais, ao pesquisar sobre o mercado consumidor da empresa, o empreendedor pode ter muitas surpresas em relação a faixa etária e até dos interesses dos clientes.

Onde estão seus concorrentes?

O empreendedor deve buscar as estratégias específicas dos seus concorrentes. Seja um cliente do seu concorrente por um dia, veja o atendimento, observe os preços e as promoções. O que seu concorrente tem para encantar o cliente, você também possui? Qual o seu diferencial? Investigue a sua concorrência e perceba o que eles fazem de ruim para o negócio. Seus concorrentes têm uma presença online? O conteúdo do site é relevante? Todas essas perguntas deverão ser respondidas e compor o estudo sobre o mercado do seu negócio.

Análise dos dados coletados

Agora vem a parte prática! Depois das entrevistas dos clientes, observação dos concorrentes é preciso agrupar todos os dados em único documento e elaborar uma análise com base nas informações coletadas. Para isso, o empreendedor pode fazer o uso de gráficos, imagens, fotos, anotações de respostas dos entrevistados. A análise de mercado servirá para definir novos produtos ou serviços e aperfeiçoar o crescimento do negócio.

 

Do consultório às marmitas: Dentista larga consultório e cria negócio inovador

Com um investimento de apenas R$ 30 mil, o dentista Arthur Amorim criou a Barbell Brasil, empresa especializada em criar bolsas e mochilas multifuncionais. Por contar com compartilhamentos isolados, térmicos e removíveis, os produtos fizeram tanto sucesso que hoje a empresa vende para todo o Brasil.

A ideia surgiu quando o empreendedor reparou que a sua esposa, que era fisiculturista na época, possuía certa dificuldade em carregar apropriadamente suas refeições dentro da bolsa. Para isso, era necessário envolver o recipiente com diversas sacolas plásticas. E essa necessidade acabou despertando uma ideia no dentista, que viu nesse problema uma solução que, até aquele momento, só estava sendo oferecida no Brasil por uma empresa norte-americana.

Ao estudar os produtos da futura concorrente, Arthur percebeu que os produtos eram caros e que, assim, poderia oferecer a mesma qualidade por um preço mais em conta. O objetivo era o de atender as necessidades reais dos consumidores, sem perder a pegada fashion da bolsa/mochila.

Antes de se estabelecer no mercado, o empreendedor encontrou diversos desafios. Um dos principais era o de encontrar matéria-prima no Brasil para fabricar os produtos. Outro desafio encontrado é que, geralmente, os insumos de qualidade possuem um valor elevado.

Contudo, para o dentista, a maior dificuldade encontrada até então foi entender como funcionava a ronda gigante do mundo dos negócios e a falta de contato com os clientes. Comunicar-se por meio do computador não permitia que o empreendedor apresentasse todas as qualidades de seus produtos.

Apesar de todas as barreiras encontradas, Arthur vê o crescimento do seu negócio no mercado Fitness. Para ele, a maioria dos fabricantes dos produtos relacionados a área não se importam com a real necessidade dos consumidores. Limitando o aparecimento e a oferta de produtos que realmente agreguem valor na vida das pessoas.

Para conhecer mais sobre a Barbell Brasil e suas bolsas e mochilas términas, acesse o site da empresa através do endereço a seguir: http://www.barbell.com.br  .

 

Vença a crise e tenha sucesso nos seus negócios

Resultado de imagem para Vença a crise e tenha sucesso nos seus negócios

A crise bateu na porta da maioria das empresas brasileiras, e trouxe consigo prejuízos incalculáveis para a economia nacional. Como podemos lidar com tudo o que anda acontecendo no nosso país? Como superar a crise, se manter no mercado e prosperar com o seu empreendimento? Este artigo fornecerá algumas dicas para você que é um empreendedor.

Elimine desperdícios

Momentos como esse nos ensinam algumas lições, entre elas, que devemos economizar no uso dos nossos recursos. Busque adotar o estoque mínimo, fuja da superprodução, elimine os desperdícios com transportes inadequados, rotas mal planejadas etc. Além disso, administre o tempo de trabalho na sua empresa, e lembre-se, mantenha o local de trabalho organizado, um ambiente assim é o ideal para que a sua equipe produza mais em menos tempo.

Invista nos seus clientes

É claro que você precisa buscar por novos clientes o tempo todo, entretanto, invista nos seus atuais clientes. Investir na prospecção de novos clientes pode sair caro, o que não acontece com os consumidores que já fizeram algum negócio com a sua empresa.

Nesse sentido, o relacionamento pós-venda deve ser analisado. Como a sua empresa anda se relacionando com a clientela atual? Existe a preocupação em fidelizá-los? Pense nisso, e desenvolva uma estratégia voltada nesse ponto.

Oportunidades

Esteja atento às oportunidades. Revise o seu mix de produtos, talvez existam novidades no mercado que podem ser aproveitadas pela sua empresa. O que está em alta atualmente no mercado? Responda essa pergunta e desenvolva uma estratégia que seja coerente com o seu negócio.

Preços

A precificação dos seus produtos ou serviços são compatíveis com os preços praticados pelos seus concorrentes? Será que você não está perdendo clientes por essa razão? A atual conjuntura econômica obriga o mercado a se autorregular, tenha isso em mente, e revise os seus preços, os comparando com a concorrência.

Além disso, veja se os negócios online não estão levando alguns clientes de você. Os seus concorrentes não estão apenas na sua rua, bairro ou cidade, pense nisso e considere investir nisso também. O mercado online pode alavancar as suas vendas.

Marketing digital

A internet é uma ferramenta fantástica para a captação de novos clientes. Além disso, comparado ao marketing tradicional, o marketing digital costuma custar muito menos.

Esteja presente nas redes sociais, tenha um site e não perca a oportunidade de fazer novos negócios.

Exportação

Se a sua empresa produz produtos que possam ser exportados, pense nessa estratégia. Estude empresas do seu ramo que investiram na exportação, o mundo é muito grande para a sua empresa se restringir somente ao Brasil. Procure por consultores que auxiliam nessa jornada.

As dicas apresentadas nesse artigo visam auxiliá-lo a enfrentar a crise com a cabeça erguida. Busque implementá-las em seus negócios.