As mudanças empresariais na era da sustentabilidade

As transformações na natureza dos negócios devido ao processo de globalização tornam as empresas preocupadas em redefinirem o seu perfil e suas tarefas, voltadas numa atuação de responsabilidade sustentável perante a sociedade. As questões ambientais, de fato, passaram a ter grande importância para as organizações e, como consequência, foram necessárias mudanças para sobreviverem no competitivo mercado. Se pararmos para olhar o passado, o desenvolvimento de uma empresa era sinônimo de crescimento econômico. Dessa forma, conservar o meio ambiente e manter a qualidade de vida eram atividades consideradas incompatíveis para conseguir alcançar o desenvolvimento desejado, e a poluição e degradação do meio ambiente eram consequências inevitáveis para tal êxito.

Atualmente, observa-se que as empresas têm desempenhados novos papéis e passaram a considerar as questões ambientais e sociais como tarefas essenciais para o desenvolvimento. Consequentemente, essas mudanças influenciam no ambiente em que a empresa se situa, tendo em vista ser necessário criar novas diretrizes e limitações para obter a eficácia do processo. Um dos problemas encontrados para conseguir o triunfo é a falta de ética, que diminui a credibilidade das organizações diante da sociedade. Isso ocorre porque cada vez mais a população está preocupada em combater a poluição e outros meios que podem vir causar a destruição do meio ambiente e prejudicar as futuras gerações.

O conceito de desenvolvimento se encontra cada vez mais difundido na sociedade atual e, portanto, as empresas obrigatoriamente devem levar em consideração esse fato, com a implantação de gestões mais sustentáveis, por meio de práticas conscientes e produção mais limpa. Trabalhar a sustentabilidade é uma forma de não colocar em risco os recursos naturais, como o ar, a água, o solo e a vida vegetal e animal, que são indispensáveis para a vida da sociedade. Dessa forma, esse trabalho busca promover a exploração de áreas ou o uso de recursos naturais de forma a prejudicar o mínimo possível o equilíbrio entre o meio ambiente, as comunidades humanas e todo o resto da biosfera.

Portanto, as empresas, ao desenvolverem uma atividade sustentável e mantê-la por um período indeterminado, fazem com que o desenvolvimento tenha uma expansão econômica permanente, com a geração de melhores indicadores sociais e também a preservação ambiental. Os desafios que a maioria das organizações enfrentam é o não reconhecimento de que suas atividades causam impacto no meio ambiente. Logo, não pode a empresa se preocupar somente em produzir embalagens recicláveis, deve-se atentar as várias etapas do processo, desde a fabricação, até a relação com os empregados, fornecedores, clientes, mídia e a população. Assim, é relevante manter o equilíbrio do tripé considerado fundamental para o sucesso da organização, formado por três esferas, a econômica, a ambiental e a social, a fim de minimizar possíveis danos resultantes da atuação empresarial.

Clique aqui e veja uma reportagem especial sobre os dez desafios da gestão sustentável no âmbito empresarial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *