Quer empreender? Até aonde você está disposto a renunciar?

A todo momento precisamos tomar decisões e, embora não seja surpresa para você, toda decisão tem uma perda. A questão aqui é: o que está sendo perdido? Quais serão os efeitos dessa perda?

Certa vez assisti um filme chamado “127 horas”. Este filme conta a história do alpinista Aron Ralston que fica preso em uma fenda quando uma pedra cai, e arrancar o seu braço é a única alternativa que ele tinha se quisesse sobreviver. Você deve estar se perguntando neste momento: o que tem a ver isto com o assunto? Simples! Analisei o filme do ponto de vista do empreendedor e percebi que as vezes nós temos algo que julgamos de extrema importância para nós, mas, na verdade, conseguimos viver perfeitamente sem aquilo. Aliás, para viver, as vezes é preciso não ter aquilo. Alguns padrões já estabelecidos podem nos influenciar na tomada de decisões, e por isso eu pergunto a você agora: existe algo que você julga necessário, mas que prejudica a sua sobrevivência?

Exemplos:

Jeane Moura era vendedora de roupas e buscava por uma alimentação saudável, mas em sua cidade não tinha nenhuma alternativa de comida natural. Foi ai que Jeane identificou a oportunidade e decidiu abrir mão de carteira assinada, abrir mão de salário, abrir mão da segurança, entre outros, e começou seu próprio negócio mesmo sem ter experiência alguma no ramo. Em 2016, apenas nove anos depois, a empresa de Jeane, DNA Natural, faturou 20 milhões de reais. Vale lembrar que este é apenas um entre milhares de exemplos que temos de pessoas que deixaram sua profissão, o mercado tradicional, e abriram seu próprio negócio.

Trago à reflexão: quantas pessoas você conhece que estão no mesmo emprego e no mesmo cargo, e, quem sabe, com o mesmo salário a mais de 10 anos? Se Jeane não renunciasse o plano de saúde, o salário e outros benefícios, hoje, 10 anos depois, aonde ela estaria? Será que teria, pelo menos, sido promovida a Gerente de Vendas?

Muitas pessoas até têm vontade de empreender, têm ideias para empreender, identificam oportunidades no mercado, mas não estão dispostas a abandonar a vida que tem pela vida que querem. E, se isto acontece com você, fique tranquilo, isto é comum, por isso apenas algumas pessoas se destacam, ao invés de muitas.

No começo eu disse que toda decisão tem uma perda. Bom! O tempo passa, não importa se você decida por A ou B, o tempo passará de qualquer maneira. Suas escolhas de hoje farão você estar aonde você quer estar daqui a 5 ou 10 anos? Ou seu medo de tentar fala mais alto que sua vontade de empreender? Se sim, lembre-se que toda conquista começa com a decisão de tentar.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *