Home office, vantagens e desafios

Muitas pessoas sonham em abrir seu próprio negócio ou trabalhar em casa.

Entretanto, essa ação pode apresentar muito mais dificuldades do que aparente. Por isso, preparamos algumas dicas que não podem ficar de fora do seu planejamento na hora de pensar em estabelecer seu home office.

Trabalhar em casa tem muitos benefícios. Os custos de aluguel, alimentação e transportes são reduzidos, a qualidade de vida aumenta, uma vez que você estará em sua casa com sua família, e você faz o seu horário, determinando o que vai fazer e quando. Em contrapartida, o home office não é feito só de benefícios. Existem alguns gargalos, tais como a solidão de desempenhar uma tarefa sem colegas de trabalho, possibilidade de enfrentar uma falta de espaço designado unicamente para recebimento de clientes, fornecedores e estocagem de produtos, possibilidade de não conseguir definir com precisão o que faz parte da vida doméstica e o que faz parte do trabalho, confusão muito comum quando se trata da administração de finanças, e ainda o risco de não produzir ou trabalhar o quanto precisa por falta de disciplina com os compromissos, metas e horários.

Esse último item é sempre um grande desafio para quem vai começar a trabalhar em casa, pois, sendo seu próprio chefe, pode ser que aconteça uma acomodação, resultando na falta de lucros ou rendição do trabalho. É muito importante estabelecer horários para as suas tarefas e afazeres, definindo o período que você vai se dedicar ao trabalho, incluindo uma pausa para refeição e também designando o horário de “fim de expediente”.

As contas do trabalho e da casa jamais devem se confundir. Cada coisa deve ter o seu lugar, portanto se faz imprescindível que haja um controle em relação ao dinheiro que entra através do trabalho na hora que aparecem necessidades domésticas. O que não está dando lucro, está dando despesa e a segunda opção não deve ser tolerada.

Dependendo do setor pro qual você pretende prestar serviço, pode-se fazer necessário um espaço específico para guardar materiais, além da disponibilidade de um ambiente adequado para tratar assuntos presenciais com fornecedores ou clientes. É muito importante que o ambiente colabore para a credibilidade d seu empreendimento.

Desde a primeira intenção de trabalhar em casa, é importante ter em mente as opções de execução mais simples, como representação comercial e e-commerce. Produtos alimentícios e artesanatos também não demandam muito espaço, sendo um cômodo pequeno, suficiente para guardar todo o aparato necessário. É bom pensar duas vezes antes de investir num negócio que envolva linha de produção ou muita produção de ruídos, causando poluição sonoras, ou negócios que envolvam cheiros ou usem produtos químicos, pois essas opções acabam interferindo não só na sua rotina, como também pode causar problema com a vizinhança. É importante também avaliar as regras do condomínio, caso você more em apartamento.

Evite levar adiante ideias previamente fracassadas. Algo que antes da execução já mostra muitas dificuldades, provavelmente só trará dores de cabeça. Você também não pode esquecer de oficializar seu negócio. Para isso, basta conferir o procedimento no site do Sebrae.

Exemplo às agencias de propaganda: A Heads de Claudio Loureiro

As áreas relacionadas à comunicação, tal como a publicidade e propaganda e o marketing, tem se tornado cada vez mais lucrativas e almejadas pelos grandes investidores e empreendedores, isso porque a quantidade de ferramentas de comunicação se tornaram cada vez mais acessíveis, assim possibilitando que as grandes marcas atinjam cada vez mais público, em menos tempo e gastando cada vez menos.

Seguindo essa tendência global, muitas agências de publicidade e propagada, e marketing tem surgido no mercado nacional, e talvez uma das maiores e mais influentes agencias no mercado brasileiro é a Heads propaganda do empresário e empreendedor Claudio Loureiro.

 

A agencia de publicidade Heads, de Claudio Loureiro

A Heads de Claudio Loureiro é uma empresa (ou agência) de publicidade que nasceu em Curitiba e agora está presente em outras capitais do país, como Rio de Janeiro e São Paulo, com mais de 25 anos de experiência no ramo e contando com grandes nomes da área de comunicação como, Paulo Lima e Erick Machado, se consolida hoje como uma das agencias mais importantes e influentes do país.

Um de seus maiores destaques, no entanto, é o fato de a empresa ter um capital totalmente nacional, ou seja, sendo completamente brasileira e tendo como clientes diversas marcas e empresas famosas, como a Caixa Econômica Federal e Petrobras.

Sucesso comprovado em números

O sucesso da Heads, agencia de Claudio Loureiro, reflete-se no número de grandes novos clientes e parceiros conquistados e projetos realizados a cada ano.

Burlando a grande crise de mercado a Heads, só no ano de 2016, conseguiu adquirir e anexar 13 novos clientes ao seu grande catalogo. Entre esses novos clientes estão as marcas Corona e Hydra, ambas pertencentes ao grupo Duratex, empresa que antes era atendida por agencias que não eram necessariamente brasileiras, o que garante uma conquista imensa e reconhecimento do mercado nacional.

Na época da aquisição do direito da prestação de serviço para a Duratex, o funcionário celebre da agencia e atual diretor da Heads em São Paulo, Erick Machado explicou: “Estamos muito felizes em poder anunciar essa conquista. A Hydra é uma das marcas mais tradicionais do mercado brasileiro, reconhecida pela qualidade de seus produtos na categoria de válvulas, e tendo ampliado seu portfólio para a linha de chuveiros, aquecedores e torneiras elétricas. Já a Corona é um dos nomes mais reconhecidas do mercado brasileiro de chuveiros, e dispensa mais apresentações”.

 

Conquista para as novas agências nacionais

O grande sucesso da agencia não demonstra apenas o potencial das agências brasileiras, como também fortalece o mercado nacional, atraindo os olhares de potenciais clientes do exterior para empresas brasileiras do ramo.

Com a expansão desse mercado e cada vez mais destaque dos produtos brasileiros, é de se esperar que a busca por grandes campanhas que elevem as marcas para cada vez mais próximo do gosto dos clientes, o que torna essa uma grande época para a área da comunicação.

Agencias de pouca experiência devem estudar o sucesso da empresa e aprender a implementar o potencial mercadológico como Claudio Loureiro, da Heads conseguiu para crescer cada vez mais e expandir o mercado nacional.